logotipo

Mais sobre a criolipólise

Ondina Maria Moreira Aguiar

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em StumbleuponCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

Muitas pessoas têm vontade de perder a gordura localizada que resiste mesmo a dietas rigorosas e exercícios físicos frequentes.

A existência destes acúmulos de gordura tem um forte componente genético, e a única maneira de diminui-los é literalmente removendo as células de gordura que estão ali. 
O procedimento cirúrgico mais conhecido para este tratamento é a lipoaspiração, realizada pelos cirurgiões plásticos. Mais recentemente, em 2010, o FDA (Food and Drug Administration), orgão americano que fiscaliza todo tratamento que envolve a saúde, aprovou um novo método para remover estas células, que não envolve intervenção cirúrgica. Baseado no princípio do congelamento da gordura, sem danificar o tecido normal ao redor dela, a criolipólise já foi realizada em mais de um milhão de pessoas em todo o mundo. A célula de gordura, congelada por alguns minutos, acaba sendo absorvida pelo organismo e desaparece de modo definitivo, diminuindo a saliência e melhorando o contorno corporal. 

Na conceituada revista científica Clinical, Cosmetic and Investigational Dermatology, artigo publicado por Krueger e colaboradores, em  2014, faz uma revisão interessante que demonstra a segurança e os bons resultados da criolipólise.
O artigo diz que cerca de 80% de quem se submete ao tratamento se mostra satisfeito e disposto a indicar o método a amigos, após apenas uma aplicação. Em se repetindo o tratamento, o índice de satisfação sobe acima de 95%. Não foram demonstrados, até o momento, qualquer risco à saúde como aumento das gorduras do sangue, problemas no fígado, danos aos nervos ou vasos sanguíneos da região tratada, ou ainda dor persistente.

As melhores indicações para se fazer a criolipólise são o abdome, os flancos (região lateral do abdome) e as partes interna e externa das coxas. Também é possível a aplicação nos braços e na parte posterior das axilas. Uma aplicação diminui entre 20 e 25% do volume de gordura local, o que se observa após um período de dois meses. E pode ser feita nova aplicação para se obter maior redução, após este intervalo. Importante dizer que pessoas obesas ou com sobrepeso, onde o índice de massa corpórea (IMC) está acima de 28, precisam emagrecer antes de passar pelo procedimento.

A combinação da criolipólise com uma dieta alimentar correta e exercícios físicos frequentes gera ainda melhor resultado estético. E esta combinação de boa autoestima e vida saudável aumenta em muito a qualidade de vida das pessoas.



Dra. Ondina Maria Moreira Aguiar
CRM 63.209
Dermatologista

(19) 3405.8083 | 3604.1683
Av. Brasil, 1500 - sala 206
2º andar - Edifício Miami
Frezzarin, Americana