logotipo

Memória biológica e a microfisioterapia. Porque sofrer tanto?

MICHELLE MORO

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

Insônia, depressão, inseguranças, medos, angústias, irritabilidade, baixa estima, ansiedade. De onde vêm e como combater esses males.

Muitas vezes nos perguntamos “Como suportar tanto sofrimento diante de algumas situações na vida?” O que dói mais, a dor física ou a dor emocional? Cada pessoa tem a sua resposta de acordo com o seu histórico de vida e experiência que acumulou. E você? Tem sofrido por quais motivos? Por um amor? Pela falta de emprego? Uma doença na família? Ou por motivos mais sutis, mas que no fundo machucam muito? Você sofre por falta de reconhecimento, por uma decepção, por não ser fiel a si mesmo? Há infinitos outros exemplos.

O importante é que cada um olhe bem dentro de si e busque todos os motivos pelos quais tem sofrido - dos menores aos maiores. Afinal, o que é muito para mim pode ser pouco para você, e vice e versa.
Estudos apontam que há muito mais pessoas sofrendo por motivos emocionais do que físicos. Há pessoas com dores musculares, tendíneas, articulares, sem que haja qualquer tipo de lesão, sem diagnóstico preciso. Pessoas com queimações estomacais, má funcionamento gastrointestinal, enxaquecas, insônia, e outras patologias que após exames nada se constata, que acabam por serem classificadas como doenças psicossomáticas.
Então por que algo é sofrível para alguns e insignificante para outros? A resposta está na sua história de vida, nas suas relações pessoais vivenciadas.
Nossa vida se inicia na concepção onde parte da nossa personalidade é moldada. E como foi essa concepção? Com amor, respeito, prazer mútuo, ou à força, com desrespeito, dentro de um relacionamento falido? Na primeira situação, uma concepção positiva, gerará no novo ser mais autoestima, mais segurança, autoconfiança, enquanto que na segunda forma, uma concepção negativa, trará insegurança, carência, falta de amor próprio, sensações de abandono.
Nas próximas etapas da vida, na gestação, no parto, na amamentação, na infância, puberdade, na adolescência e na vida adulta, as bases positivas ou negativas recebidas reafirmam as memórias biológicas. Como somatória vivemos de acordo com tudo o que passamos, ouvimos, sentimos, e, reagimos à vida de acordo com essas bases.
Uma maneira de combater toda negatividade ativada no desenvolvimento humano é realizando a microfisioterapia, técnica que visa uma leitura biológica de todos os sintomas que o corpo apresenta, sejam eles quais forem, a fim de achar a causa real das patologias - visa promover o estimulo de liberação, a cura.
A microfisioterapia pode diminuir suas dores físicas, mentais, suas cicatrizes do passado e preparar você para um futuro, restabelecendo sua vida e sua energia vital.

 

AGENDE JÁ A SUA CONSULTA



michellemoro

Michelle Moro
Crefito 101665-F
Microfisioterapeuta e fisioterapeuta

michellemoro

(19) 98276.1498
 michellemoro.com.br
DraMichele Moro
 Michelle Moro - Fisioterapeuta & Microfisioterapeuta
 Microfisioterapia em Americana Dra. Michelle Moro