logotipo

O que é dependência química

Melissa Gombradi

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

A dependência química é uma doença crônica e redicivante em que o uso continuado de substância psicoativa (SPA) gera mudanças na estrutura e funcionamento do cérebro,

conseqüentemente no comportamento do individuo. É a perda da liberdade de dizer não ao uso da droga da qual a pessoa se tornou dependente.

O que são substâncias psicoativas – SPA (drogas)? 
São todas e quaisquer substâncias com potencial de abuso em si que podem desencadear no individuo a auto-administração repetida, que geralmente resulta em tolerância, abstinência e comportamento compulsivo de consumo com atuação no sistema nervoso central, alterando o humor e ou o comportamento. Ou seja, qualquer substância que gere dependência física e psíquica. Dentro desse grupo estão medicamentos, álcool e outras drogas - lícitas ou ilícitas.

Por que o dependente químico faz uso de SPA?
Parte dessa resposta esta dentro da história de vida discorrida na casa da pessoa. A dependência química é um processo de aprendizado. Em geral, o adicto ou dependente químico, aprende a lidar com suas angústias, frustrações, dores, alegrias e outras em casa. Esse aprendizado de como lidar, o como foi percebida e assimilada essas emoções, e normalmente de forma disfuncional nesses casos, colabora para a suscetibilidade às dependências no geral. É imprudente, no entanto, dizer que o dependente químico assim está apenas por sua história de vida ou pelo prazer que a substância lhe proporciona. Chega um determinado momento em que o próprio organismo passa a sentir necessidade da substância e cobra do dependente o consumo cada vez maior.

Qual a importância da família no tratamento do dependente químico? 
O dependente químico por vezes não tem ampla noção da gravidade de seu estado. Sente constante necessidade de se testar e se expõe a situações de risco. Sente dificuldade em organizar sua rotina de vida de forma saudável, por isso todos podem ajudar. O patrão, os amigos, os vizinhos, todos. Mas o suporte maior e mais intenso deve vir da família. As chances de sucesso do tratamento pioram muito quando a família não está por perto. A família serve como motivação inicial para que o dependente químico sinta que ainda existe alguma razão para ficar bem. 
Dependência química tem cura?
Atualmente existem diversos estudos a esse respeito porem nada conclusivo, portanto até o momento, dependência química tem tratamento.

Quando e onde buscar ajuda?
O que acontece na maioria das vezes é que a pessoa espera a compulsão se instalar (busca constante pelo uso da droga) para depois buscar ajuda. Isso dificulta uma grande parte das abordagens ambulatoriais possíveis. Contudo, é importante que tão logo se perceba um dependente químico tão logo se busque ajuda, para que não sejam necessárias intervenções mais bruscas como, por exemplo, a tão polêmica internação por dependência química. Hoje em dia temos várias formas de ajudar um dependente químico assim como aos familiares. Consultas psicoterápicas com profissionais capacitados e experiência nessa área, grupos de ajuda mútua, suporte psiquiátrico e neurológico além dos diversos programas dos governos. Nós, particularmente realizamos consultas individuais, para casais ou para a família toda. Temos ainda grupos de prevenção e de orientação familiar voltada para a dependência química.

Melissa Gombradi CRP 06-0003
Psicóloga Clínica
Terapia individual, casal e grupo. Atendimento e
orientação familiar em dependência química.
Acompanhamento terapêutico.

(19) 98270.2325