logotipo

POR QUE NUNCA CONSIGO ECONOMIZAR?

ALINE ALMEIDA

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

3 dicas para viver melhor com o seu dinheiro

É normal a gente achar que o segredo pra guardar dinheiro é mudar totalmente os hábitos de consumo. Mas isso não dá muito certo. Claro que algumas coisas do dia a dia precisam, sim, de algumas mudanças. Mas também não dá para abandonar tudo o que fazemos, porque não vamos conseguir levar o propósito a sério.

E aí vai a 1ª dica: antes de fazer qualquer esforço para economizar, coloque no papel tudo aquilo que te traz prazer.
Não adianta tentar guardar fortuna pra daqui alguns anos se o que te faz feliz é comer pizza boa toda sexta à noite, certo? O segredo é identificar claramente suas vontades, e suas necessidades. As suas, e não as da moda! Coloque tudo na balança e assimile 100% o que está disposto a fazer ou não fazer. Não se compare com os seus amigos, com o que todas as outras pessoas estão fazendo.
Não conseguir economizar pode ser bastante frustrante, afinal, fazemos tudo aquilo que os nossos colegas mais espertos falaram, seguimos conselhos da internet, das revistas, dos livros, e, mesmo assim o progresso parece ser nada grande. Não precisa se apavorar. Cada pessoa tem um olhar e um jeito único de ver o dinheiro, não podemos nos comparar – temos que achar o nosso caminho. Seu irmão, por exemplo, pode estar acostumado a guardar dinheiro estabelecendo metas detalhadas para cada tipo de gasto, mas isso pode ser totalmente desgastante para você – então esse formato não vai rolar, certo?
E se talvez o melhor para o seu perfil for simplesmente andar com dinheiro contado na carteira, e sem cartão? É uma estratégia bem simples, mas pode trazer sucesso e ser tão bom quanto o método do seu irmão.
E ai vem nossa segunda 2ª dica: o melhor é testar cada método e ver qual é aquele que te prende mais.
Entenda o seu orçamento. Se a sua intenção é reduzir as despesas, precisa encontrar aquelas as quais você pode abrir mão. E não estou dizendo apenas para manter os gastos básicos e eliminar todos os extras, ok? Se você excluir do planejamento algo que te dá muito prazer, certeza que não vai aguentar, e, os velhos hábitos estarão de volta.
Então, primeiro, dê uma olhada no seu extrato dos meses anteriores. E entenda onde estão os seus gastos. Analise aquilo que se encaixa em despesas básicas, veja se está de acordo com a sua realidade. Já imaginou, talvez você esteja se empolgando demais no supermercado, não pode entrar no shopping, numa feirinha, que muda o brilho dos olhos!
E é a nossa 3ª dica: olhe o seu histórico de gastos, você pode se surpreender e identificar coisas.
A vida é para ser vivida, claro. Agora, observe os seus gastos extras. Além daquele prazer imenso que você tem na pizza da sexta, que até te ajuda a tocar a vida melhor, será que o pão de batata de todos os dias, na padaria ao lado do trabalho é tão necessário assim? O grande truque desse exercício é entender aquilo que realmente te faz bem financeiramente e o que pode ser ajustado, no dia a dia, sem prejudicar o seu bem-estar e o da sua família.


Por Aline Almeida