logotipo

TRAIÇÃO E PERDÃO. EU CONSIGO?

LUCIA MARTINS PASCHINELLI

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

Sem apoio o caminho será mais longo

Pode ter começado com uma intuição, uma história que não “colou”, um comportamento diferente, tudo isso junto, ou, nada disso. Foi investigar, ou, caiu no colo. Você simplesmente descobre que foi ou está sendo traída. Sensação de falsidade, abandono, de rejeição, humilhação, vergonha e dor. Tudo toma conta. Ninguém morreu e dói de forma absurda.

Tudo que você ouvia, sabia, lia e via, todas as suas teorias e conselhos, até aqueles que você mesma dava, agora não servem.
Um vazio toma conta e você não sabe por onde começar. Conselhos virão... ”eu já sabia (oi?)”...”você não merece (traição é merecimento?)”... “separe-se (por orgulho e dignidade, terei que me separar?)”. Enfim, amigos, parentes, inimigos, vizinhos, clientes, etc. sairão em seu favor... “tome uma providência, estamos com você”. E você? Perdida, perdida e perdida.
O traidor é aquele que você confiava, dividia, cuidava, amava, acolhia, esperava e se entregava, seu companheiro de vida. Agora, tornou-se um estranho.
Os sentimentos são os mais contraditórios - só a morte ou uma doença grave tem uma força tão terrível.
A decisão de colocar um fim em tudo parece a mais difícil, sozinha você será amparada, você é a vítima e o tempo se encarregará de colocar as coisas no lugar. Parece que há um lugar certo para as pessoas que foram traídas, que se separam.
Mas, e se você resolveu ficar? Dar outra chance. Será um mundo desconhecido, quase sem apoio, lidando com a vergonha, com fantasmas, medo constante, a confiança que foi embora. Uma imensa questão: será que acontecerá de novo? Os dias passam e você não sabe se toca no assunto, se o assunto já se extinguiu, se cobra, se não cobra, se faz planos, se não faz, essa relação virou um terreno desconhecido.
Tudo que você viveu até aqui não te preparou para isso. Será possível ser traída e continuar? Essa é uma pergunta para você encontrar a resposta, um caminho longo e penoso, mas necessário. Sem lidar com as questões, e fingir que superou, vai colocar você num emaranhado de desconfiança, com a sensação de estar numa relação assombrada e contaminada. O tempo todo você estará mergulhada nesse limbo chamado insegurança.
Para continuar é necessário cora-gem, amor, paciência e psicoterapia individual, ou de casal. Esse momento pode ser mais um capítulo na sua história, mas o processo de superação, de cura, precisa ocorrer - juntos ou separados. Olhar para trás causa dor, e, olhar para frente causa medo, porém pode não ser um fim, mas o começo.



luciamartins


LUCIA MARTINS PASCHINELLI

CRP 06/68841
Psicóloga Analítica Junguiana

LUCIAPASCHINELLI


(19) 3648.3777 | 99239.9339

Rua José Ferreira Aranha, 222 - Centro | Americana