logotipo

O ano novo e as novas promessas de sempre

ANA PAULA BANOV

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

Engraçado como este marco temporal faz com que todos nós renovemos nossas energias.

Você já deve ter reparado como nos sentimos exaustos nas últimas semanas do ano e, magicamente, no dia 1º de janeiro parece que o cansaço desaparece e somos renovados.

E é nesse momento que (re) fazemos aquelas promessas de Ano Novo: conseguir um novo emprego, ter uma dieta mais saudável, fazer atividade física, viajar, aprender uma nova língua, guardar dinheiro, parar de fumar, comprar um carro ou uma casa, se apaixonar... E a lista não acaba! Enfim, prometemos “vida nova” no Ano Novo. Todo ano parece ser a mesma coisa, não é?
Mas, vamos ser sinceros, quantas dessas promessas você consegue de fato cumprir? Quando a rotina volta, acabamos deixando-as para depois e quando percebemos o ano já acabou, ou ainda, sem querer, faz promessas tão distantes da nossa realidade que nos dá a impressão de que nunca vamos realizá-las! Assim a lista inspiradora torna-se uma fonte de enorme frustração.
Talvez seja o momento de repensar a forma como fazemos promessas... Não, não é para deixarmos de fazê-las, mas sim de ter uma lista mais possível de realizar. Vamos manter em mente a frase de Albert Einstein: “Insanidade é continuar fazendo a mesma coisa e esperar resultados diferentes”.
Então, desta vez, que tal prometer diferente?
A primeira coisa a fazer é avaliar se estas promessas que você costuma fazer são realmente motivadoras ou se são apenas fardos pesados que você carrega em sua mente durante o ano todo. Além disso, veja se estas promessas estão de acordo com seus valores pessoais, se a realização delas lhe fará realmente feliz, satisfeito, sem ir contra o seu mais profundo e verdadeiro sentido de vida.
É importante também avaliar se as promessas dependem única e exclusivamente de sua ação ou se há outras pessoas envolvidas. Se há outros, é bom negociar com eles também. E, não se esqueça, mesmo as que envolvem apenas você, outros poderão ser afetados por sua decisão. Analise cuidadosamente as consequências.
Uma vez estabelecidas grandes promessas, respeitando as dicas acima, é hora de dividi-las em pequenas etapas, com datas prováveis para atingi-las. Coloque mais detalhes em cada um dos itens da sua lista, a fim de dividi-los em pequenos pedaços. Assim, em cada pequena etapa vencida há mais motivação para continuar a perseguir o grande objetivo.

O próximo passo, agora, é fazer acontecer. Depende do seu esforço. Como sabiamente escreveu Carlos Drummond de Andrade: “É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre!”.


Ana Paula Banov
Psicanalista Clínica

(19) 3461.1863 | 99113. 3474
Rua Doze de Outubro, 45, Santa Catarina – Americana
(19) 2511.3970 - Clínica Gênesis
Rua Frei Antonio de Pádua, 1315, Bairro Guanabara - Campinas
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.