logotipo

O que você vai ser quando crescer?

Luciana Faria

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

A orientação profissional é importantíssima na escolha da futura profissão

A escolha da profissão nem sempre é fácil, na maioria das vezes provoca indecisões e inseguranças. Cabe ao psicólogo analisar todos os fatores envolvidos e facilitar esse processo de escolha.
Antigamente chamávamos esse processo de orientação vocacional. Acompanhando novos estudos e descobertas, o modelo atual passou a ser chamado de orientação profissional. Essa nova orientação profissional baseia-se fundamentalmente em três etapas, a saber: 
a) fase do autoconhecimento - ou seja, permitir que o jovem saiba quem ele é e como é; 
b) fase da realidade ocupacional e social - que trata de descobrir as possibilidades de trabalho, passando por temas como empregabilidade, salário e áreas de atuação; 
c) fase da escolha profissional - é o momento de propiciar ao jovem uma tomada de consciência sobre sua área de interesse e a discussão da profissão mais adequada para ele. 

Alguns devem estar se perguntando sobre os famosos testes psicológicos! Os testes podem fazer parte destas etapas, mas é apenas parte complementar de todo um processo. De nada vale fazer um teste e dispensar as outras etapas.
A falta de informação sobre a profissão é o grande vilão na escolha e pode levar o jovem a desistir ou abandonar o curso. Por isso, aí vão algumas dicas para quem está com dificuldade na escolha da carreira. Tente responder as questões abaixo, de forma completa.
Qual é o meu sonho? Como se imagina trabalhando? Quantas horas por dia? Em que tipo de ambiente? Terei uma rotina rígida ou flexível? Quais os tipos de atividades que gosto de executar? Possuo habilidades mínimas necessárias para a profissão que desejo? Gosto das disciplinas que irei estudar? Quais as áreas de atuação dessa profissão, remuneração e mercado de trabalho?
Quanto às profissões, na internet podemos encontrar muitas respostas que explicam as profissões assim como em revistas especializadas e outros meios de comunicação. A maior indecisão fica nas questões pessoais. Na clínica vemos a dificuldade que as pessoas têm de saber o que realmente sonham, de reconhecer suas habilidades e até mesmo o que gostam de fazer no dia a dia. Por isso a suma importância do psicólogo nesse processo profissional. Ele vai auxiliar em todas as questões e permitir que o orientando faça a escolha mais adequada.




Luciana Faria - CRP 06/84230
Psicóloga, Especialista em Psicoterapia Comportamental
Atendimento particular e convênios
(Bradesco, Mediservice, Saúde Caixa e Cassi)




(19) 3405.6460 | 98198.8766

Rua dos Cedros, 167
Jardim São Paulo – Americana
CentrodePsicologiaComportamental