logotipo

Como prevenir complicações nos pés das pessoas com diabetes

SUELY RODRIGUES THULER

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

O risco de amputação em diabéticos é muito elevado e pode ser evitado através da prevenção. 

O diabetes mal controlado ao longo de alguns anos causa danos nos vasos sanguíneos e nervos.

A lesão dos nervos causa:
• Diminuição da sensibilidade à dor, ao tato, à temperatura e à pressão;
• Diminuição da umidade da pele;
• Deformidade nos pés;
• Alterações da marcha e do equilíbrio.

A doença dos vasos causa:
• Diminuição da nutrição da pele facilitando o aparecimento de feridas;
• Dificuldade de cicatrização;
• Gangrena.




Essas alterações, se não tratadas, podem levar a graves consequências como a amputação dos pés, parte deles e até de toda perna.


 

• Descuido no tratamento das lesões;
• Baixa adesão às recomendações dos profissionais;
• Falta de repouso da área afetada.

Como cuidar: 
Aliviar a pressão: 
• Repouso; 
• Uso de muletas e andadores; 
• Calçados para cicatrização.

Cuidados com as lesões devem ser realizados por profissionais especializados, devido ao alto risco.

Como evitar a lesão: 
Atenção às pequenas lesões:                  
• Informações sobre os riscos e cuidados; 
• Controle rigoroso da glicemia; 
• Higiene e hidratação diária dos pés; 
• Avaliação do grau de risco uma vez por ano 
  para todos os diabéticos; 
• Diabéticos que apresentam alguma alteração neuropática, detectada nos teste de sensibilidade, a avaliação deve ser repetida a cada seis, três ou dois meses dependendo do grau de risco ; 
• Uso de calçados terapêuticos de acordo com o grau de risco; 
• Realização de cuidados com as unhas e calos e qualquer ferimento por enfermeiro especialista em podiatria; 
• Tratamento médico da neuropatia e da vasculopatia. 

A orientação e a conscientização da pessoa diabética, a adoção de medidas preventivas como a avaliação do grau de risco, a eliminação das calosidades e os cuidados com as unhas dos pés, realizados por enfermeiros capacitados, além do uso de calçados adequados são alguns dos itens fundamentais na redução do número assustador de amputações.


 

Suely Rodrigues Thuler
Enfermeira Estomaterapeuta TiSOBEST.
Pós-graduada em Podiatria Clínica - UNIFESP
Membro titulado da Sobest - Associação Brasileira de Estomaterapia:
estomias, feridas e incontinências
Membro do WCET - World Council of Enterostomal Therapists
Diretora da Stay Care




(19) 3037.7979 | 3462.2038
Rua Luiz Adami, 64, Vl.Medon – Americana
www.staycare.com.br