logotipo

Fantásticas Órteses

LUCIANA BUIN

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

Equipamentos desenvolvidos para oferecer melhores condições de recuperação das funções articulares.

Órtese é um dispositivo externo aplicado a segmentos do corpo com o objetivo de oferecer suporte às articulações e melhorar a movimentação no dia a dia. Popularmente são conhecidas como “talas”. Estas órteses podem estabelecer um melhor posicionamento, alongar ou dar funcionalidade – quando complementam uma parte comprometida do corpo. Podem ter a configuração estática ou dinâmica. As órteses, denominadas estáticas, auxiliam no posicionamento de um determinado membro. Em casos de tendinite, por exemplo, levam ao alívio da dor e à melhora da área com inflamação, ou, em casos de doenças reumáticas, podem evitar o aparecimento de deformidades comuns da patologia. Já as órteses dinâmicas possuem mecanismos como elásticos e micro-roldanas que contribuem facilitando a função motora de um membro, como na reabilitação de tendões musculares lesionados. Você tem um equipamento de auxílio sem perder a movimentação. 

Alguns modelos de órteses, pré-fabricados, podem ser encontrados em lojas de artigos cirúrgicos, comumente nos tamanhos P, M ou G, e outras, necessitam serem confeccionados sob medida, são moldadas de acordo com as particularidades do corpo do paciente.
A prescrição, a confecção, e a avaliação e treino no uso da órtese é de responsabilidade do terapeuta ocupacional (TO). O TO avalia o conjunto do sistema músculo-esquelético do paciente, seu sistema sensorial e as condições de pele. Uma vez estabelecido um prognóstico, adentra-se na conscientização e compreensão do paciente para a necessidade do uso e determinação do modelo e periodicidade necessária. Quando a órtese é construída de acordo com as especificidades do paciente, é de responsabilidade do TO qual material usar, a modelagem, a construção e os ajustes necessários por todo o período de utilização.
Uma boa avaliação técnica, aperfeiçoada pela experiência do profissional, as orientações mais adequadas ao caso, e, um pouco de treinamento junto desse paciente, são essenciais no processo terapêutico. O recurso desses pequenos e fantásticos equipamentos especiais torna-se um sucesso quando não ocorre o uso excessivo ou inadequado, que podem causar danos ao paciente, podem causar fraqueza muscular ou rigidez articular, por exemplo. Na saúde, sempre são necessários profissionais devidamente assessorados e capacitados para que a tecnologia disponível ajude todos nos afazeres da vida.


Luciana Buin
CREFITO-3/ 8654-TO
Terapeuta Ocupacional

(19) 3026.7921 | 99786.2090
Rua Carlos Gomes, 191
Vila Godoy - Santa Bárbara d’Oeste