logotipo

Mais terapia ocupacional na reabilitação da nossa mão

LUCIANA BUIN

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

A suma importância da avaliação e acompanhamento do terapeuta quando das lesões nos membros superiores.

Podemos considerar que em mais de 90% de nossas atividades utilizamos nossas mãos. Na maioria delas, inclusive, nossas mãos são essenciais. Desde a hora que acordamos, nos cuidados da manhã, no nosso café, no trabalho, a mão tem importância inquestionável. 

Invariavelmente, quando ocorre um dano na mão sofremos imediatamente uma diminuição da nossa independência funcional.

Obviamente, a mão diria que depende do braço e do antebraço, tão importantes quanto, vez que é o bom funcionamento do conjunto – membros superiores - desde o ombro até a mão, que nos possibilita segurar, esrever, abrir portas, dirigir, viver, etc.

O foco principal da Terapia Ocupacional é a função dos órgãos. Por ser peculiar, temos uma visão especial para com os membros superiores dos nossos pacientes. Quando avaliamos uma coordenação motora, ou uma independência nas atividades de vida diária, uma avaliação de desempenho ocupacional, temos que avaliar a funcionalidade das mãos, desses membros superiores.

Por este motivo, os cursos de especialização sobre as mãos, do membro superior como um todo, estão sempre disponíveis para terapeutas ocupacionais. Na Unicamp, por exemplo, são direcionados exclusivamente a esta categoria profissional.

As terapeutas ocupacionais e especialistas em mãos, o nosso caso, têm uma visão mais detalhada das estruturas delicadas e individualizadas, das mãos. Podemos oferecer uma reabilitação eficiente e rápida - em todos os casos que atingem o membro superior. Para ossos fraturados, nervos e tendões musculares rompidos, lesões pós queimadura, doenças degenerativas, tendinites e outras, ali deve estar o terapeuta ocupacional.

As estruturas envolvidas no funcionamento do membro superior formam um complexo refinado a ser estudado de forma individualizada. Por isso, mesmo dentro da medicina e da ortopedia existem os médicos especialistas em mãos, e cirurgiões de mãos. É o trabalho conjunto desses médicos com os terapeutas ocupacionais, também especialistas no assunto, que garante eficiência e satisfação na reabilitação das pessoas que tiveram seus membros superiores lesados.

É importante, então, que as pessoas tenham conhecimento da existência desses profissionais no sistema de saúde, para que possam solicitá-los quando perceber necessário. A intervenção desses especialistas pode poupar tempo, dores e perda de função. Pode proporcionar o retorno do paciente à sua vida do dia a dia, ao laser, ao seu trabalho.


 

Luciana Buin CREFITO-3/ 8654-TO
Terapeuta Ocupacional

(19) 3026.7921 | 99786.2090
Rua Carlos Gomes, 191
Vila Godoy - Santa Bárbara d’Oeste