logotipo

Namoro na terceira idade

Danielle Emboaba

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

O namoro é saudável, muitas vezes uma conquista.

Depois de ter trabalhado muito, ter criado filhos, depois de uma vasta experiência de vida, algumas frustrações, chega então a terceira idade. Hoje em dia pode-se chegar à terceira idade fazendo tudo o que sempre se fez. Antigamente víamos poucos idosos pelas ruas, praças e lugares públicos, de mãos dadas, se abraçando ou num gesto de carinho e afeto. Antigamente, quem ficava viúvo terminava a vida sozinho. Ainda existem opiniões dizendo que idosos só servem para frequentar igreja, fazer comida e cuidar dos netos. Mas hoje, idoso faz parte de universidade, está conectado nas redes sociais, sabem de tudo sobre o que esta acontecendo no mundo, e, passeiam e arrumam namorado. O namoro é saudável, muitas vezes uma conquista. Os homens são extremamente mais românticos e cortejam as senhoras, trazendo a elas um estado de “paixonite”. As senhoras se tornam menos histéricas nessa fase, estão em um momento mais paciente da vida. E daí o relacionamento faz bem ao outro, contam com a companhia um do outro. Namoro e família. Nem toda família enxerga este relacionamento como algo saudável, embora um ou outro filho não quer, por medo de algo, os netos normalmente apóiam. Sexo. Mais do que prazer, a busca é por felicidade, amor, carinho. Toda a dinâmica, mais madura, os dois estabelecem juntos. Morar junto ou cada um na sua casa. Depende muito das famílias e de como o casal vai querer lidar com isso. Uns vão querer, naturalmente, compartilhar do mesmo espaço, outros podem só mesmo querer se encontrar para namorar.


Danielle Emboaba CRP 06/111898
Psicóloga clínica
Descontos especiais para convênios:
Irmam, São Lucas, Unimed e Funerárias

(19) 3461.8177 | 99334.1670
Rua Niels Nielsen, 140 - Vila Medon - Americana