logotipo

O BUMBUM E O ENXERTO DE GORDURA. A LIPOESCULTURA

DENIS VINCENZI

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

Um implante de material autógeno, sem complicações oriundas de rejeição ou alergias

O enxerto de gordura é um procedimento cirúrgico que se caracteriza primeiro pela reti-rada de gordura, a lipossucção dos locais doadores - abdômen, coxas, joelhos e de outras partes – e, após tratamento imediato de centrifugação ou deposição do material seu reimplante em locais que apresentem depressões, rugas ou defeitos no tecido subcutâneo.
Por ser autógeno do próprio paciente, jamais promoverá reação alérgica ou rejeição futura.
Nas estruturas da face, em sulcos naturais - bigode chinês, etc. - ou lábios é utilizada em pequenos ou médios volumes para suavizar tais expressões, podendo ser usada em quantidades maiores nas grandes perdas naturais - hemiatrofia facial - ou naquelas geradas por traumas. Tem também indicação para qualquer outra área do corpo, como exemplo áreas de depressão causadas por lipoaspiração excessiva, depressão da pele por infecções, mãos esquelitizadas por envelhecimento, atrofia dos grandes lábios vaginais, etc.
Nas mamas pode-se utilizar em pacientes que não toleram ou não podem usar próteses de silicone, ou ainda nas reconstruções mamárias pós-mastectomia total ou quadrantectomias. Entretanto, nesse tipo de utilização – estético - deverão ser tomados também outros cuidados, os relativos à segurança futura desse paciente.
Atualmente existem pouquíssimos limites para o reaproveitamento da gordura autogerada, que inclusive pode ser estocada por congelamento para uso futuro. Como as células-tronco estão extensamente presentes no tecido gorduroso, esses têm fonte inesgotável para a sua regeneração.
Desse modo, entendemos que não há contraindicação em se usar o enxerto de gordura também associado ao Botox, ao ácido hialurônico ou ainda aos fios de silhoette, podendo seguramente complementar as cirurgias de lifting facial. Tecnicamente esse é o procedimento chamado de lipoescultura.

Brazilian butt, ou, bumbum brasileiro

É assim que a novidade se disseminou nos E.U.A. há algum tempo, e vem cada vez mais transformando as mulheres americanas tradicionalmente de grandes mamas em mulheres também de grandes nádegas.
O procedimento é o enxerto de gordura intramuscular e também periférico no subcutâneo das nádegas. A quantidade de gordura a ser injetada normalmente é grande, geralmente acima de 500cc, motivo pelo qual o mesmo deve ser realizado em tempo “solo”, ou seja, como um procedimento isolado, que compreende grande retirada de gordura corporal, com tratamento subsequente e re-implante normatizado, tudo em um mesmo espaço.
O pós-operatório é muito tolerável, deve-se abster do deitar sobre os locais da aplicação por uns trinta dias, e, sentar-se o mínimo indispensável para as suas atividades ou práticas cotidianas. Exercícios são liberados após quarenta e cinco dias, protocolarmente recomendando-se os de hipertrofia da musculatura glútea. Já o andar é extremamente necessário desde o primeiro dia de pós-operatório - e a dieta é livre.
Antes de terminarmos o artigo, novamente reiteramos a você, nosso leitor, que a sua segurança e o sucesso da sua cirurgia se deve em grande parte ao profissional e ao hospital escolhido. Verifique antes de se submeter ao procedimento se o profissional está devidamente habilitado como um especialista na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, verifique também o local escolhido para a realização desse ato cirúrgico e procure conhecer o anestesista – tudo previamente. Evidente que tudo isso não lhe dá cem por cento de garantia de sucesso, mesmo porque a medicina não é ciência exata como é a matemática, e por depender de inúmeros fatos e fatores envolvidos. Mas, assim procedendo com certeza você será tratado sob todo o conhecimento e experiência que só médicos que são reconhecidos como especialistas por outros colegas médicos da área podem lhe oferecer.


denisvincenzi bio


DR. DENIS VINCENZI
CRM 53523
Cirurgião Plástico RQE 12615/91