logotipo

Laser fracionado, um ótimo aliado para tratar sua pele

Luiza Pitassi

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

Seguro e eficaz nos tratamentos de rugas, manchas, flacidez, cicatrizes e estrias

 A evolução das novas tecnologias a laser contribuiu para o tratamento de rejuvenescimento com resultados gratificantes e seguros. Atualmente a vantagem dos tratamentos com os lasers fracionados ablativos e não ablativos está na redução dos efeitos colaterais e no tempo de recuperação da pele, o que os tornam opção segura e excelente para o rejuvenescimento, em especial da região da face. Eles renovam a pele, melhoram a textura, suavizam rugas e removem manchas. 

Através da tecnologia de microfracionamento (milhares de pontinhos microscópicos), o laser fracionado permite tratar condições da pele com comprometimento de derme profunda como rugas, flacidez, cicatrizes e estrias. Esta renovação do colágeno proporcionada pelo tratamento com laser melhora a textura da pele, melhora o tônus e os resultados são notados na primeira sessão. Com estes efeitos a pele fica mais firme - por inteira. As manchas da idade melhoram nitidamente, a pele rejuvenesce trazendo junto maciez e uniformidade. O tratamento também suaviza cicatrizes de acne. Todos esses benefícios com a vantagem de uma recuperação rápida. 
O laser fracionado pode ser aplicado em qualquer local da nossa pele tais como rosto, pescoço, colo, braços ou mãos.



O laser fracionado não ablativo é seguro para ser usado em peles morenas, podendo ser aplicado até em fototipos mais altos. As colunas microscópicas de lesão térmica na epiderme e na derme fazem com que a cicatrização também seja controlada, permitindo uma regeneração mais rápida e com menor risco para efeitos colaterais. O médico dermatologista programa um protocolo de tratamento de acordo com o tipo de pele analisada. Um mês antes do procedimento a laser é realizado o preparo da pele com produtos a base de ácidos, antiinflamatórios, hidratantes e clareadores tópicos, permitindo com isso uma otimização dos resultados e minimizando os efeitos colaterais. 
O paciente pode escolher, sob orientação, entre tratamento intenso ou tratamento mais suave. A recuperação da pele varia de acordo com a potência pré-estabelecida e utilizada no tratamento. No tratamento suave, o tempo de recuperação é menor. No tratamento agressivo a recuperação pode levar mais tempo, entre sete e dez dias, mas a melhora da pele é maior. Os resultados aparecem logo após a recuperação e a pele continua a melhorar por meses, porque a remodelação do colágeno leva de quatro a seis meses para se completar. Para um ótimo resultado são necessárias três sessões, com intervalos de quatro semanas. A exposição ao sol deve ser evitada por pelo menos duas semanas após a sessão de tratamento.
As rugas mais profundas (rugas de expressão) também são amenizadas com laser, porém necessitam de complementação com a Toxina Botulínica para se manter os músculos em repouso. Este ano, no Congresso da Academia Americana de Dermatologia realizado em Miami, EUA, foi apresentado um suplemento oral que aumenta a vida útil da Toxina Botulínica, ajudando na absorção de zinco e estendendo a duração no tempo da toxina em quase 30%. O ideal é começar a tomar o suplemento do tipo quatro dias antes da primeira aplicação, já que para ser mais eficaz, cada molécula da Toxina Botulínica tem que estar associada a uma molécula de zinco. 
O laser fracionado também é o melhor tratamento para as estrias brancas profundas em estágio mais avançado. As estrias são cicatrizes formadas pelos rompimentos das fibras elásticas da pele e, normalmente, elas surgem depois de um grande ou rápido estiramento da pele, como gravidez, ganho de peso e crescimento rápido. Elas deixam marcas nas regiões mais indesejadas, como os seios, coxas, quadris e glúteos. Podem ser de 3 tipos: as vermelhas, as brancas superficiais e as brancas profundas. A princípio, quando surgem, as estrias são avermelhadas. É nesse estágio que elas são mais fáceis de serem tratadas. Tratamentos com ácido retinóico, luz intensa pulsada, peeling de cristal e vitamina C são eficientes. As estrias brancas têm tratamento mais difícil, pois se tornaram cicatrizes «maduras». O laser fracionado irá promover o aumento da sustentação da pele, através do aumento de colágeno e da elastina, uma ótima opção terapêutica no combate às estrias.
Para um tratamento seguro e eficaz, o médico dermatologista realiza uma consulta prévia ao tratamento a laser e avalia toda a condição da pele, além de averiguar se há alguma lesão suspeita na área onde será realizado o tratamento a laser. Deve-se tomar muito cuidado ao aplicar o laser sobre “pinta” aparentemente normal ou sobre qualquer alteração da pele. Por este motivo o médico dermatologista é o profissional mais indicado para cuidar da sua pele, para a indicação correta do procedimento, além de poder tratar lesões na pele que só ele tem preparo para diagnosticar.
Para escolher um bom profissional, procure somente aqueles que sejam membros da Sociedade Brasileira de Dermatologia (www.sbd.org.br), só estes podem ser chamados de dermatologistas, pois possuem um RQE (Registro de Qualificação Especialista). Os sites da Anvisa (www.anvisa.org.br) e do FDA também informam sobre os equipamentos que estão sendo utilizados, se possuem registro aprovados pela Anvisa e se possuem licença para a utilização no Brasil. 
O dermatologista é o médico mais indicado para tratar, prevenir e diagnosticar todos os problemas da pele. Ele pode recomendar tratamentos seguros para deixá-la mais bonita e saudável.

Criolipólise e a redução da gordura localizada!

Acriolipólise é o novo procedimento, utilizado em alguns países da Europa e nos Estados Unidos desde 2009, sem cortes e indolor, que auxilia na redução de gordura localizada de homens e mulheres.
A tecnologia foi desenvolvida por estudiosos da Universidade de Harvard (EUA), liderados pelo Prof. Dr. Rox Anderson, professor de dermatologia e diretor do Wellman Center, em Massachussets (EUA), que também foi o responsável pela descoberta das tecnologias do laser fracionado, da terapia fotodinâmica e do laser para eliminação de pelos. 
A criolipólise consiste em congelar e destruir a gordura localizada, sem lesar os tecidos vizinhos. A aplicação na área desejada resfria o tecido a baixa temperatura, cristalizando as células adiposas que em seguida são destruídas. A sessão dura cerca de sessenta minutos e reduz a gordura localizada, em média, entre 20% e 25%. O paciente poderá perceber resultados pós a terceira semana, e resultados mais visíveis entre seis e dez semanas. Enquanto o paciente mantiver seu peso, com dieta normal e exercícios regulares, os resultados se prolongarão no tempo. 
A criolipólise não é uma solução para a perda de peso nos obesos. O paciente ideal é o que possui peso estável e gordura localizada.
Escolha o tratamento, o profissional médico dermatologista e o equipamento a ser utilizado. O médico dermatologista irá determinar se o tratamento é indicado para o paciente durante a consulta médica, pois este tratamento não deve ser realizado em grávidas, pacientes com doenças hepáticas, pessoas intolerantes ao frio ou com problemas de coagulação sanguínea. O aparelho de criolipólise deve ser registrado na ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e o profissional deverá ser um médico qualificado para a realização do procedimento.

Profª Dra. Luiza Pitassi - CRM 120.136 - RQE 22831
Médica Dermatologista com Título de Especialista em
Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) 
Mestre e Doutora pela Disciplina de Dermatologia da Faculdade
de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)
Preceptora do Ambulatório de Cosmiatria da Disciplina de Dermatologia da 
Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)