logotipo

Exercício físico e a prevenção da osteoporose

André Forti

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

Estima-se que cerca de 15 milhões de brasileiros estarão com pré-disposição, no decorrer deste ano, a desenvolver a osteoporose cujos sintomas mais comuns

são as dores nas articulações e nos ossos, com elevado risco de fratura que é o grande perigo dessa patologia.

Osteoporose é definida como "a diminuição absoluta da quantidade de osso e desestruturação da sua microarquitetura levando a um estado de fragilidade em que podem ocorrer fraturas após traumas mínimos". É considerado um grave problema de saúde pública e esta associada com o envelhecimento. 
Uma vida ativa e a prática regular de exercício físico são importantes para a saúde dos ossos sendo que durante o crescimento e até aos 30-35 anos nos ajudam a obter um bom pico de massa óssea e a partir dessa idade essas atividades físicas contribuem para que a perda óssea seja mais lenta ou se estabilize.
Mesmo quem já tenha osteoporose ou tenha sofrido uma fratura, deve fazer exercício físico e evitar uma vida com características sedentárias. O exercício ajuda a manter a massa óssea e a reduzir o risco de fratura, ajuda a melhorar a força muscular e permite uma melhor postura. Melhora o equilíbrio e diminui o risco de queda, pode reduzir as dores crônicas da coluna e prevenir ou diminuir as deformações dessa coluna provocadas pela osteoporose. As deformações da coluna vertebral e as dores crônicas nas costas podem ser reduzidas através da prática de exercícios que fortalecem a musculatura da coluna, do tórax, dos ombros e abdominais.
Nem todos os exercícios são bons para quem tem osteoporose e não se deve começar qualquer programa de condicionamento físico sem buscar orientações com o seu médico, seu especialista. 
Os melhores tipos de exercícios para quem tem osteoporose são os exercícios com carga tais como marcha, dança e aeróbica de baixo impacto. Excelentes também são os exercícios com resistência com o uso de pesos livres, aparelhos diversos ou fitas de borracha. A força muscular sobre os ossos constitui o estímulo fundamental para a manutenção e o aumento da massa óssea. O que quer dizer que os exercícios na água ou mesmo aqueles realizados em bicicleta, não trazem os mesmos benefícios que caminhar, correr, dançar, jogar tênis, peteca ou praticar algum esporte coletivo como o futebol, o basquete e o voleibol.
O benefício primário da atividade física é o de se evitar perda óssea, o que sempre ocorre com a inatividade, além de consequentemente reduzir o risco de fraturas.
A prevenção é sempre o melhor caminho. E a melhor forma de se prevenir a osteoporose é praticar exercícios regulares por mais simples que sejam, é ter uma alimentação rica em cálcio e tomar sol sempre que possível.

Dr. André Forti
CRM 86.903
Ortopedia, Traumatologia e Medicina Desportiva
Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Sociedade Brasileira e Medicina Desportiva 
Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho