logotipo

PRP EM LESÕES ESPORTIVAS

ANDRÉ PARAÍSO FORTI

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

Kristapis Porzingis, jogador de basquete do Dallas Mavericks, da NBA, a mais importante liga de basquete profissional do mundo, atua na posição de ala-pivô, segue com PRP no tratamento do joelho 

O jogador Porzingis tem passado por tratamento com plasma rico em plaquetas/ PRP, durante a corrida pelos playoffs, é importantíssimo no Dallas Mavericks, time de basquete da NBA.
O PRP é uma técnica inovadora e bastante vantajosa, cuja utilização tem apresentado resultados significativos em diversos ramos da medicina. Ele é autólogo, preparado com o sangue do próprio paciente, e preferido em muitos casos por diminuir a chance de efeitos adversos no tratamento. É um produto orgânico, atóxico e não imunorreativo que tem sido utilizado para acelerar os caminhos da cicatrização em diversas lesões, na artrose, lesões do tendão, lesões da coluna, dentre outras. Ao longo dos últimos anos tem mostrado resultados promissores, especialmente na regeneração tecidual e na cicatrização, se estabelecendo na medicina em definitivo, sendo considerado como um agente catalisador nesses processos de autorreparo. Diversos estudos na literatura demonstram que os fatores de crescimento derivados das plaquetas são os principais responsáveis pela aceleração da regeneração tecidual, e de outros efeitos terapêuticos do PRP, considerado um iniciador universal na maior parte dos processos de cicatrização
No PRP, cerca de cinquenta mililitros de sangue são retirados do paciente, tratados em laboratório para elevar em até dez vezes a quantidade de plaquetas, e novamente introduzido no paciente - no local onde ocorre o problema. 
A terapia com PRP pode regenerar tendões, ajudar de forma auxiliar nos tratamentos de artrose e lesões de cartilagem, com excelentes índices de sucesso. Essa aceleração na regeneração ocorre porque os fatores de crescimento derivados das plaquetas têm a capacidade de ativar outras células para que elas se reproduzam, recuperando o local afetado mais rapidamente.
Em Americana, o Dr. André Paraiso Forti, que é Ortopedista Traumatolo-gista com Formação pelo Hospital da PUC de Campinas, especialista em Me-dicina Desportiva pela Escola Paulista de Medicina, com experiência com atletas profissionais desde 1996, tem sua tese de Doutorado defendida junto ao ambulatório do Hemocentro da Unicamp em Tratamento de Atletas com Células Tronco, e acaba de ter pu-blicado o livro: Essentials of Regenerative Medicine, in Interventional Pain Management (ainda sem versão em português, já lançado nos Estados Unidos), onde participa da descrição do capítulo: Bone Marrow Concentrate - é um orgulho da nossa cidade e referência na área. 


https://www.theplayoffs.com.br/nba/kristaps-porzingis-segue-em-tratamento-no-joelho-e-fica-fora-por-mais-dois-jogos/



andreforti


DR. ANDRÉ PARAÍSO FORTI
CRM 86903
Ortopedista, Traumatologista e Medicina Desportiva, Graduação PUCCAMP,
Especialização e Pós-Graduação pela Escola Paulista de Medicina.