logotipo

Ginecomastia. Um crescimento mamário em homens

Denis Vincenzi

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

A definição mais clara para ginecomastia é a de crescimento mamário em homens. Pode se apresentar de forma bilateral ou não e em qualquer fase da vida masculina.

É considerada como verdadeira quando há o crescimento da glândula mamária próximo aos cinco centímetros - no diâmetro horizontal. Pode ser confundida com a lipomastia, que é o depósito gorduroso na região. Também existe a macro-ginecomastia - um crescimento expansivo da glândula na mama. Podem não se apresentar como fatos isolados e é provável a presença de dois ou três dos tipos patológicos. A causa comum é um desequilíbrio hormonal entre estrógeno, progesterona, testosterona, prolactina, GH, e a enzima aromatase.


Tipos de ginecomastia

A) Fisiológica – nas fases neonatal, puberal e senil.
• Neonatal: devido aos hormônios em excesso transferidos da mãe - regride em até seis meses.
• Puberal: ocorre em 50% dos meninos entre os 10 e 16 anos, com pico de alteração aos 14 anos.
• Senil: ocorre em até 40% dos homens de maior idade.

B) Patológica
Podemos encontrar sua causa no uso de drogas, álcool, na cirrose, na insuficiência renal, tumores de testículos, esteroides anabolizantes, hipogonadismo, tireoidites, uso de diazepam, cimetidine, flutamida, cetoconazol, haloperidol e etc. Em regra, próximo de 25% dos pacientes não apresentam causas conhecidas.


Tratamento clínico

Atualmente utilizamos o "tamoxifeno" que é uma droga antiestrógenos, com taxa de regressão em torno de 95% - o que não impede uma relativa taxa de recidiva na atividade da patologia.

Tratamento cirúrgico

Indicado para os adolescentes com mais de 14 anos, que não respondem ao tamoxifeno, ou ainda que tenham grande desconforto psicossocial, sejam portadores de macro-ginecomastia, e ou quando a ginecomastia está presente há mais de dois anos. Na maioria dos casos é feita através de incisão periareolar que não deixa marcas com possibilidade de ser associada à lipoaspiração nos casos mistos – presença de depósitos gordurosos.
Na macro-ginecomastia a cirurgia é de porte maior, assemelhando-se a uma mastectomia - onde se retira a glândula e o excesso de pele.
O pré-operatório deve ser elaborado com acompanhamento do pediatra, cardiologista ou clínico geral, dependendo o caso, além da especialidade de anestesia e ou outras se necessário. Este tratamento deve ser feito e coordenado por um médico cirurgião plástico com especialidade reconhecida junto a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, para maior segurança do paciente.


Dr. Denis Vincenzi - CRM 53523
Cirurgião Plástico RQE 12615/91

 


(19) 3462.3069 | 3461.9097
Rua Costa Rica, 77 – Girassol, Americana
www.cliniplast.com.br