logotipo

Hábitos saudáveis e a prevenção do câncer colorretal com alta tecnologia

Sergio Luiz de O. Borges

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

A prevenção sempre foi a melhor opção. Seguindo critérios internacionais da saúde preventiva você pode checar como vai o seu intestino no momento mais oportuno

O câncer do intestino grosso (câncer colorretal) é um dos tipos com maior incidência em todo o mundo, principalmente nas regiões mais desenvolvidas. No Brasil, é o segundo tumor mais incidente em mulheres e o terceiro em homens (excetuados os casos de câncer de pele não melanoma). São estimados cerca de 32.600 novos casos em 2014.

Somente quando o tumor progride é que os sintomas tornam-se mais perceptíveis.
As queixas mais comuns são a alteração do ritmo intestinal, as dores abdominais, presença de sangue nas fezes e dor ao evacuar.
Assim, o rastreamento é fundamental já que tem como principal objetivo detectar a doença na fase inicial, antes da completa transformação em carcinoma invasor, quando as chances de cura se tornam muito mais elevadas.
As recomendações atuais para o ras-treamento do câncer colorretal incluem todas as pessoas acima dos 50 anos de idade, independentemente de apresentarem sintomas. No entanto, pacientes mais jovens, com histórico familiar de câncer, também devem ser avaliados.
A colonoscopia é o principal exame para o rastreamento do câncer colorretal. Consiste no estudo endoscópico do intestino grosso através da introdução de uma câmera flexível pelo ânus. O exame é realizado sob sedação e requer um bom preparo do intestino por meio do uso de laxantes específicos. Durante a colonoscopia é possível detectar e remover, na maioria das vezes, os pólipos intestinais. Daí a importância da excelência de centros de colonoscopia que vão melhorar a acurácia dos diagnósticos, visualizando lesões de poucos milímetros - que em exames normais passariam despercebidas - examiná-las em loco, e, promover sua retirada com segurança.
    
Para isso é necessário:
• Aparelhos de Alta Resolução HD;
• Magnificação de imagem (aumento das lesōes 400x);
• Cromoscopia FICE (realce das lesões);
• Experiência  e atenção do especialista.

Como posso prevenir o câncer colorretal?
Assim como método preventivo para outros tipos de câncer, no caso também é interessante que o indivíduo tenha hábitos de vida saudáveis, com alimentação rica em frutas, verduras, cereais integrais e a prática de exercícios físicos. Os alimentos ricos em fibras protegem o intestino porque facilitam a evacuação, aceleram o trânsito intestinal e diminuem o tempo de contato das substâncias carcinógenas com a parede do intestino. Os exercícios, indispensáveis, são essenciais para o seu metabolismo.
A reflexão sobre o seu estilo de vida é sempre uma forma de prevenir qualquer tipo de câncer, pois ao buscar equilíbrio você certamente encontrará uma vida mais saudável.




Dr. Sergio Luiz de O. Borges CRM 64.162
Gastroenterologista,
Especialista e membro titular da SOBED –
Sociedade Brasileira de Endoscopia digestiva.