logotipo

Asma, umas das doenças mais comuns na infância

Maria Cristina Iacomussi Reganin

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

Clinicamente caracteriza-se por episódios de tosse, falta de ar em repouso ou aos esforços, chiado no peito e ou dor no tórax

A Asma, também conhecida como asma brônquica ou bronquite asmática, é uma doença crônica das vias aéreas, cuja prevalência vem aumentando em todo mundo, chegando a atingir 30% da população em alguns países. É responsável por grande morbidade, levando ao absenteísmo escolar e laboral.
É caracterizada por inflamação das vias aéreas com hiper-reatividade brônquica, hipersecreção de muco, sendo a doença mais comum na infância.
Clinicamente caracteriza-se por episódios de tosse, falta de ar em repouso ou aos esforços, chiado no peito (miado de gato) e ou dor no tórax.
Estes episódios podem ocorrer após exposição à alérgenos tais como, poeira doméstica, pelos de animais, mofo, pólen. Também por infecções virais e ou por alguns tipos de bactérias. Mudanças climáticas, fatores emocionais e até mesmo exercícios físicos são outras causas.
Os mecanismos que causam a asma são complexos e variam entre a população. Atopia, ou alergia, é uma das principais causas, contudo nem toda a pessoa com alergia tem asma e nem todos os casos de asma podem ser explicados pela resposta alérgica do organismo a determinados estímulos.
Vale salientar que o chiado no peito pode ser causado por outras doenças também. Logo, uma boa avaliação clínica é essencial para se chegar a um diagnóstico mais preciso.
Além da história do cotidiano do paciente, alguns exames complementares auxiliam no diagnóstico, prova de função pulmonar (espirometria) - que pode ser realizada a partir dos sete anos de idade -, testes cutâneos, dosagem de imunoglobulinas e ou radiografia de tórax.
O tratamento inclui a profilaxia ambiental, isto é, evitar exposição aos alérgenos (poeira doméstica, pelos de animais, polen), à fumaça de cigarro e produtos de limpeza. Manter hábitos como alimentação saudável, controle do peso corporal e atividades físicas regulares. Além do tratamento medicamentoso, que é muito seguro e com bons resultados.
    


    
Dra. Maria Cristina Iacomussi Reganin CRM 99764
Pneumologista Infantil e Pediatra pela Unicamp
Título de Especialista em Pediatria pela SBP-AMB
Médica Graduada pela Universidade Estadual de Londrina

(19) 3601.4080
Rua das Acácias, 791, Jardim São Paulo – Americana