logotipo

Saúde mental/emocional x nutrição

CAMILA CODOGNO GALEGO

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em StumbleuponCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

É fundamental a presença da nutrição na recuperação e construção da saúde

Atualmente a ciência da nutrição clínica e esportiva vem ganhando espaço importante no nosso dia a dia. O fator nutricional está presente em todas as fases da nossa vida, na gestação e lactação, na fase infantil, quando adolescentes, para adultos e idosos. Sabendo dessa expressiva contribuição, além de proporcionar um funcionamento perfeito do organismo, a nutrição se faz crucial como auxílio nos tratamentos e na prevenção para o diabetes melitos, tipo I e II, na hipertensão, ácido úrico, dislipidemias, etc. 

E num outro contexto, somado ao apoio essencial nessas conhecidas patologias, a nutrição também é bastante importante quando se fala em tratamentos para a saúde mental/emocional. A nutrição deve ser cuidada com bastante esmero quando há indícios de depressão, ansiedade e conexos, doenças consideradas “do século”. Hoje percebemos que para ser atingido e viver em depressão ou ansiedade não se tem uma idade especifica, etnia ou fase social. Daí que a nutrição pode e deve auxiliar no tratamento junto com a equipe multidisciplinar. Trabalhando junto com o profissional da psiquiatria e da psicologia temos observado resultados expressivos e mais rápidos.
O papel das estratégias de nutrição é auxiliar com um cardápio personalizado – observando sempre a avaliação antropométrica, idade, sexo, o exame bioquímico de sangue, mais a anamnese e o histórico alimentar. Buscamos alimentos com propriedades antioxidades, que reforçam a inibição dos radicais livres e auxiliam junto aos co-fatores no absorver melhor as vitaminas e minerais. Outro ponto cobrado é o não pular refeições, principalmente o café da manhã. Esse desregramento pode comprometer o desempenho cerebral por falta da glicose, e levar à fadiga mental/emocional e a sensações estranhas. O ideal é fazermos de cinco a seis refeições por dia, com intervalo de três horas entre elas, sem pular nenhuma. Nessas refeições, com foco na saúde física e mental/emocional, é essencial o tempero natural, como as ervas, o alho, cebola, alho poro, orégano, manjericão etc., com sabor e aroma. Também são bem-vindos os produtos integrais, a aveia, a granola, centeio, quinoa, linhaça dourada e marrom, assim como os chás, de camomila, hortelã, cidreira, espinheira santa, hibisco, verde, etc. E o que falar das castanhas de caju, nozes, damasco, amêndoas. Como ciência, a nutrição trabalhada junto das demais especialidades médicas tende a acelerar todos os processos de reabilitação de saúde – do corpo e da mente.

 

camilacodogno


Camila Codogno Galego

CRN3 37415
Atendimento Clínico e Terapia Nutricional; Nutrição Esportiva; Fitoterapia Clinica; Acupuntura Auricular Chinesa e Atendimento Infantil


camilacodogno 

(19) 3012.1955 | 99191.7064
Rua Fernando de Camargo, 895, sala 84 | Centro | Americana

Atendimento particular e convênios Unimed, Doctor, Easymed, Funerária Bom Pastor e Funerária Americana