logotipo

A CLÍNICA GERAL NA ODONTOLOGIA

PATRÍCIA CHRISTOFOLETTI ROSSETTI

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

Saiba a importância dessa área para a cura e prevenção de outras patologias

Com o avanço das especialidades odontológicas, acabamos nos esquecendo da clínica geral, tão importante para o diagnóstico de muitas doenças. Muitas delas, que de alguma forma se manifestam na boca, língua, face ou dentes e podem ser sinais de outras sérias doenças sistêmicas.
Nós, como cirurgiões dentistas, temos que sempre reforçar o hábito de avaliar o paciente como um todo – a odontologia clínica é imprescindível. 


Olheiras e próteses...
Quantas vezes observando as olheiras do paciente percebemos ali a indicação de possíveis problemas respiratórios, ou indicativo de problemas renais. E no trato com uma simples prótese total, por anos machucando o paciente, mesmo sendo ajustada, poderia ser indicação de um apertamento noturno intenso? Que seria devido a um possível câncer de próstata? É possível. O paciente estaria sofrendo psicologicamente, sem contar para a família. Sofreu dores de articulação temporo mandibular - ATM, dores de cabeça, até se descobrir a verdadeira “fonte”, a origem do problema.
Postura e dor no dente...
Muito importante também, quando podemos observar a postura do jovem paciente, no momento em que ele entra na nossa sala clínica. Uma escápula fechada, boca sem selamento labial, narinas estreitas, um pouco de lordose... Sinais típicos de respiradores bucais, devido a adenóides hipertrofiadas, rinites, bronquites, sinusites, cujos pais não têm conhecimento. Existe até a possibilidade de uma “simples” dor de dente, referida, ser um indicativo de infarto do miocárdio, pois segundo informa pesquisas do Hospital das Clínicas de São Paulo, isso pode ser sim um gatilho - como a dor no braço e rosto.

Lesões bucais...
Outro exemplo, as lesões com mais de um mês, que não cicatrizam, em bordo de língua, no palato mole ou lábios, podem ser indicativos de câncer bucal, que se forem diagnosticados precocemente têm chances de um prognóstico melhor. Temos as lesões pediculadas, que podem indicar lúpus... Uma doença autoimune, que exige um tratamento adequado. Uma simples biopsia da lesão, levada para exame, já nos esclarece sobre o assunto e nos permite proceder com o encaminhamento certo, para um especialista no assunto.

Dor na face e gengivas...
De suma importância, atenção deve ser dada à gengiva, que pode alojar bactérias e essas acabam por se instalar no coração, causando uma endocardite bacteriana - que pode levar a morte, rapidamente. Ou atenção ainda para a dor difusa na face, que pode ter como causa uma fratura dental, sem motivo aparente, onde vamos precisar ir além dos questionarmos junto ao paciente, e para obter um maior número de informações, deveremos lançar mão de radiografias e ou outros exames de imagem.

Exposição da raiz ou nervo trigêmio...
Há ainda a sensibilidade dentária, uma dor em pontada ou choques, desencadeada por alimentos frios, jatos de ar, etc. Normalmente é devida “à exposição” do colo dentário - entre o dente e a raiz - que precisam ser diferenciadas da dor no nervo trigêmio, que também pode ser referida pelo paciente pelos mesmos tipos de choque.

Periodontites...
E as periodontites, que podem ter origem com as infecções crônicas de gengiva, ou por trauma oclusal – que ocorrem na superfície do dente, de forma repetitiva. Podem levar a perda dentária e infecções mais graves, causadas por bactérias anaeróbicas. No caso, o tratamento pode ser operatório, visando a eliminação da lesão periodontal, pode ainda ser feito um ajuste oclusal - da mordida – ou, a extração dos dentes afetados.


patriciarossetti abr2018

Não temos a obrigação de tratarmos tudo, está claro, mas devemos ao menos conhecer algumas das mais importantes enfermidades que se manifestam na boca, na face e pelos dentes, para que possamos encaminhar nosso cliente para um profissional da odontologia especialista naquela área, assim como para médicos, psicólogos e outros profissionais de saúde, a tempo de proceder com os necessários tratamentos. 
Então... Vamos ter em mente o indivíduo como um todo? É o lembrar, de forma análoga, o velho ditado: “A saúde começa pela boca!”. Sempre que possível, consulte um clínico geral da odontologia.


patriciarossetti


DRA. PATRÍCIA CHRISTOFOLETTI ROSSETTI
CRO 51889
Cirurgiã dentista; Ortodontista; Curso multidisciplinar de dor no HC; Acupunturista pela São Leopoldo Mandic e Membro da Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor - SBED


patriciarossetti

(19) 3458.3484
Rua Bélgica, 1744 - Jd. Europa | Santa Bárbara D’Oeste

(19) 3621.4001
Rua José Ferreira Aranha, 272 - Jd. Girassol | Americana

Don't have an account yet? Register Now!

Sign in to your account