logotipo

CÂNCER BUCAL

PATRÍCIA CHRISTOFOLETTI ROSSETTI

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

Quanto mais cedo e certo o diagnóstico, maior a possibilidade de cura

O câncer localizado na região da boca, ou cancro bucal, é um tipo de tumor maligno presente nos tecidos da cavidade oral, na língua, nos lábios, na gengiva, no palato - céu da boca - e ou orofaringe, na garganta. Pode acometer também as glândulas salivares.

E como noto um câncer de boca? Bem, ele pode se manifestar de algumas formas, como numa ferida na boca que não cicatriza, num caroço, inchaço, área de dormência, manchas esbranquiçadas que não desaparecem – essas, mais comuns nos lábios e língua. Quando em estágio mais avançado provoca um mau hálito, dificuldade no falar, dificuldade no engolir, além de evidentes caroços no pescoço.
Para a prevenção e busca por tratamento, o autoexame pode ajudar muito. É a própria pessoa se observar, notar anormalidades, pequenas mudanças de coloração e ou feridas na parte interna do lábio, manchas brancas - tipos aftas - mas que não cicatrizam.
O Instituto Nacional de Câncer – INCA, em 2010, já apontava quinze mil novos casos de câncer de boca, então a quinta colocada entre as neoplasias malignas de maior incidência em homens.
O mais importante é esse diagnóstico precoce. Um profissional da área da saúde, principalmente o cirurgião dentista, é quem deve identificar possíveis lesões pré-cancerígenas, deve pedir exames, uma biópsia da área afetada para o exame anátomo patológico, e, quando descartada a hipótese fazer o diagnóstico diferencial, voltado para outras doenças com manifestações na cavidade oral.
Atualmente existe correlação entre o câncer oral e o vírus Papiloma Vírus Humano – HPV, pelos comportamentos sociais sexuais relativamente inadequados, afetando principalmente a base da língua e ou a orofaringe.
Para se realizar um autoexame é importante:
escolha um local bem iluminado;
pode usar um cabo de colher para afastar bochechas e examinar lesões vermelhas e ou brancas, que não desaparecem por mais de quinze dias;
notar ulcerações e nódulos.

Estadiamento do câncer de boca - TNM. É um procedimento para se determinar o tamanho do tumor e onde está localizado (T), se migrou para gânglios regionais ou se há incidência de metástase (N), e, se houve disseminação para outras partes do corpo (M).
E as causas bases da patologia? Bastante incidentes temos o tabaco, o álcool, o vírus HPV, os raios do sol, a falta de higienização, e, a dieta inapropriada.
Quanto aos tratamentos? Quando o diagnóstico é precoce, na grande maioria dos casos, em torno de 80% dos casos, existe a possibilidade de cura total - com cirurgia, acompanhada ou não de quimioterapia e ou radioterapia.



patriciarossetti 

DRA. PATRÍCIA CHRISTOFOLETTI ROSSETTI
CRO 51889
Cirurgiã Dentista; Ortodontista; Curso multidisciplinar de dor no HC; Acupunturista pela São Leopoldo Mandic e Membro da Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor - SBED


patriciarossetti

(19) 3458.3484
Rua Bélgica, 1744 - Jd. Europa | Santa Bárbara D’Oeste

 (19) 3621.4001
Rua José Ferreira Aranha, 272 - Jd. Girassol | Americana