SUA DOR DE CABEÇA PODE TER RELAÇÃO COM A MORDIDA ERRADA

Fernando Alves Feitosa

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn
Vários fatores podem ocasionar uma dor de cabeça, incluindo estresse, sono inadequado e má postura - mas ela também pode estar ligada à problemas na mastigação.
Par além de bonitos, os dentes devem ter as características que garantam uma proteção na mastigação, o que evita dores de cabeça, dores articulares e a própria dor de dente.
Na maioria das vezes o paciente não busca o dentista de forma preventiva. Culturalmente, no nosso país, dentista é só para quando há dor.
Existem alguns princípios que não podem ser negligenciados, e quando acontece, o efeito pode ser catastrófico, até com a perda de dentes. Muitas das pessoas não entendem, por exemplo, que com a presença do refluxo esofágico, ou com a existência de problemas de ordem parafuncional, ao longo do tempo, haverá a perda do formato ideal dos dentes, diminuição dos dentes, e com isso a maloclusão e o bruxismo
 
O que é o estudo da oclusão?
Primeiramente, oclusão é a análise que trata as relações de mordida entre a arcada dentária superior com a inferior e suas implicações em estruturas anexas - dentes, gengiva, ossos, músculos, ligamentos e articulção temporomandibular.
 
Por que realizar um estudo de oclusão junto a um profissional especializado?
Porque uma oclusão adequada, perfeita, é qualidade de vida, é alívio da dor, do incômodo. O estudo feito pelo especialista ataca de forma correta o seu problema de dor, de funcionalidade, aquilo que tem que ser resolvido.
Você teve o dente de leite, depois o dente permanente, e a partir do momento que você perde as características que fazem com que você tenha uma boa mastigação, que são os dois dentes da frente um pouquinho maiores, os caninos equivalentes ao tamanho dos centrais, você precisa da correção. Isso para o paciente pode parecer estética, mas para nós dentistas que estudamos oclusão, é por essa análise das relações de mordida  que conseguimos vislumbrar mais qualidade de vida, com os formatos e comprimentos adequados, com mais longevidade nos tratamentos, e, ausência de dores, tanto de dente quanto na articulação temporomandibular - ATM.
 
Quais os tratamentos indicados?
Pensando sobre as anatomias necessárias aos dentes, a faceta seria como a terceira dentição – a última correção. Mas muitas vezes o paciente deixa de fazer um tratamento que vai manter a saúde da sua mastigação, evitar dores na cabeça e outros problemas, pelo custo envolvido. No entanto, hoje, temos um tratamento que de certa forma instala saúde, com um custo reduzido, restabelecendo a mordida ideal - blocos de resinas nacionais, de alta qualidade, e que prometem durar até cinco anos.
Com isso o paciente tem um período maior para se preparar e trocar essas peças por cerâmica, de forma gradativa – o que é indicado, nesse caso.
O mais importante é ter de volta a oclusão adequada, passar a acompanhar o desenvolvimento dos sintomas, e melhorar de fato qualidade de vida, com bons momentos de alegria, com uma dentição que não te atrapalha em nada.



DR. FERNANDO FEITOSA
CROSP 94772
• Técnico em prótese dentária desde 1991.
• Mestre em Dentística/Estética.
• Ministra cursos nacionais e internacionais em Odontologia Estética e Prótese Dentária.
• Diretor científico da ABOE - Academia Brasileira de Odontologia Estética.
• Membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética - SBOE.

 

 (19) 3604.2001
Av. Brasil, 1500 | Torre New York - Salas 406, 407, 408 e 409 | Americana | SP

 fernandofeitosaodontologia
 @fernandofeitosaodontologia

fernandofeitosa.com