logotipo

Aparelhos para reposicionamento dentário com brackets autoligados

CLÁUDIA REGINA FURLAN ROMI

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

Técnica de excelente eficácia otimiza o tempo de tratamento

A ortodontia, nos últimos vinte anos, presenciou o surgimento de inúmeros materiais inovadores, novas técnicas e até mesmo novos conceitos.
Tudo isso vem de encontro com as novas demandas dos pacientes, ou seja, todos buscam por tratamentos mais eficazes, mais conservadores e que sejam finalizados dentro do menor tempo possível.
Dentro dessa expectativa, vemos o ressurgimento dos brackets autoligados, que já haviam sido lançados há décadas atrás sem muito sucesso, e que são aqueles que não necessitam de ligaduras metálicas ou elásticas para prender o arco ou fio ortodôntico, que é o que efetivamente provoca o movimento dentário.
Inúmeras pesquisas científicas nacionais e internacionais têm demonstrado que a eficiência do aparelho autoligado se dá pela diminuição do atrito entre o fio e o bracket quando comparado àquele gerado nos brackets que necessitam de ligaduras. Sendo assim e trabalhando com fios metálicos altamente tecnológicos devido a combinação de cobre, níquel e titânio, vemos uma movimentação otimizada dos dentes. Durante o processo, além de podermos realizar consultas mais espaçadas, pois os fios trabalham por si, os pacientes percebem um menor tempo na cadeira do ortodontista, uma menor sensibilidade à dor e, finalmente, uma abreviação no tempo de tratamento em torno de 20 a 30%.
Nos EUA, essa técnica está sendo amplamente utilizada por cerca de 70% dos ortodontistas e aqui no Brasil, menos de 10% dos ortodontistas estão habilitados para aplicá-la.
Como toda técnica, mais do que o treinamento e a habilidade do profissional que a executa, dentro da especialidade de ortodontia, em primeiríssimo lugar está o minucioso estudo das características dentárias e faciais do paciente, ou seja, o correto diagnóstico e um planejamento detalhado com todos os objetivos do tratamento ortodôntico desejados, sempre baseado nos princípios biológicos para se atingir resultados confiáveis e estáveis.

 

Dra. Cláudia Regina Furlan Romi - CROSP 41.821
Graduação em Odontologia pela Unicamp, Pós-Graduação Especialista
em Ortodontia e Ortopedia Funcional dos Maxilares pela USP-Bauru.

(19) 3463.4669
Rua Riachuelo, 965 - Centro
Santa Bárbara d’Oeste/SP - CEP 13.450-020
www.ortoconceito.com.br