logotipo

Eu e meu cão protegidos dos efeitos ruins do sol

Marcela Custodio Sherr

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

          O verão está chegando e a época é perfeita para prática a de atividade física ao ar livre. Vale passeios no parque, praças, banhos de piscina, fins de semana na praia - e tudo isso pode ficar ainda melhor se estivermos também acompanhados dos nossos melhores amigos, dos nossos cães!

          Sabemos da necessidade de se proteger do sol, usamos protetores, chapéus e guarda-sol afastando a chance de ser mais um humano com câncer de pele. Mas você sabia que esse cuidado também é necessário para os nossos pets? Sim! O mercado já disponibiliza protetor solar próprio para cães e gatos, bem como roupinhas com proteção UV. E mesmo com isso ainda é contra indicado a exposição solar nos horários mais quentes - entre 10h e 15h. Principalmente nos animais de pele clara, e, para todos aqueles que adoram tomar sol de barriguinha para cima.  

          Cães e gatos também podem desenvolver câncer de pele, de diversos tipos e com graus de agressividade diferentes,  podendo ser confundido com cisto, micose e alergias. É impossível identificarmos a causa da lesão sem o exame de biópsia. Existem inúmeras modalidades desse exame disponíveis nas clínicas veterinárias. Uns podem ser feitos sem anestesia, de forma rápida e de custo acessível - com o uso de um cotonete, por exemplo, ou com o auxílio de uma agulha de insulina. O médico veterinário especializado saberá qual a melhor opção para cada paciente. É de suma importância entendermos a necessidade desse tipo de exame, proporcionando a conduta adequada e sem demora na tomada de decisão para iniciar o tratamento. Nem sempre é a quimioterapia - essas intempéries podem comprometer a vida do animal. Não existe esse ou àquele nódulo ou lesão que devemos esperar para ver se cresce e ai sim iniciar o tratamento - muito menos tratar sem saber primeiramente o que se trata.

          O pior inimigo do câncer é um bom conhecimento, e assim é quando a chance de cura do animal já ocorre na primeira intervenção. Não deixe de procurar um médico veterinário especializado em oncologia nos casos de lesões suspeitas, e, sempre evite exposição solar nos horários de maior incidência UV. 

 

MV. Msc. Marcela Custodio Sherr CRVM 19999

Oncologista Veterinária; Mestre em Genética do Câncer


latidosemiados logo


(19) 3468.2845 | 99782.0377 | 99894.7579
Av. Paschoal Ardito, 1043 | São Vito - Americana
 
LMhospitalveterinario
Aberto 24 horas