logotipo

OTIMIZE O AMBIENTE DE VIDA DO SEU CÃO. MENOS TÉDIO E MAIS DESAFIOS

ANA CAMILA M. PEREIRA

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar em FacebookCompartilhar em Google PlusCompartilhar em TwitterCompartilhar em LinkedIn

Proporcionar desafios e um ambiente pensado para eles, faz toda a diferença

Cuidar muito bem nos nossos fiéis amigos, os de quatro patas, envolve mais do que somente oferecer carinho, boa alimentação e água fresca. Voltar a atenção para o ambiente e atividades diárias do animal, é algo crucial no seu equilíbrio físico mental.
Uma ferramenta, estudada desde a década de 90, aplicada com mais ênfase nos dias de hoje, para todos as espécies de animais, como nos zoo-lógicos, é o Enriquecimento Ambiental, ou, Otimização do Ambiente.
É um conjunto de técnicas, com comprovação científica, que adequa o ambiente do animal pensando em suprir as necessidades instintivas de cada espécie. Envolve o uso de materiais recicláveis, naturais ou não, visando estimular os cinco pontos principais no dia a dia do cão. São os estímulos fisico, social, sensorial, cognitivo e alimentar. Cada um deles, ativados, tem suma importância em trazer benefícios para o bicho.


Exemplos simples e práticos, para aplicar imediatamente:

  • cães adoram diferença de altura. Você pode criar caminhas mais altas, suspensas, que estimulem ele a subir, ter uma visão panorâmica do ambiente – traz segurança e calma;
  • fazer um local para ele se esconder, se entocar. Respeitar esse local como seu porto seguro, não tocar, não mexer, é um momento só dele;
  • criar uma rotina de atividade física, um passeio externo e brincadeiras. Ficará menos ansioso, sabendo que sempre tem aquele momento para ele - faça sol, faça chuva;
  • criar desafios de caça é uma das atividades mais completas para um cão. A sugestão é substituir a monotonia da tigela por brincadeiras de caça, ou colocando os alimentos em brinquedos que liberam aos poucos os grãos. Garrafas pet com furos é uma opção;
  • trazer cheiros de outros animas, ervas variadas como capim limão, cidreira, hortelã, isso irá estimular seu órgão olfativo, cria uma sensação de ocupação mental, com liberação de hormônios relacionados ao prazer - segundo alguns estudos atuais;
  • de forma revezada use o coco verde, papelões e gelo, recheados com o petisco preferido do cãozinho;
  • criar experiências sociais comuns gradativamente, para que o cão se sinta habituado e menos ansioso, como por exemplo, contato visual com bicicleta, som de aspirador de pó, um grupo grande de pessoas, crianças correndo, dar um passeio de carro, etc.

É de grande importância respeitar a individualidade e as restrições de cada animal. Sempre avaliar perigo, higiene prática, funcionalidade, segurança e o objetivo do estímulo. O principal é o manter a curiosidade do cão, com rodízio de “brinquedos”. É comprovado que ao aplicar esses estímulos surgem mudanças morfológicas, neurológicas, fisiológicas e comportamentais. Tudo muito benéfico, e que afasta possibilidades precoces de doenças.



anacamila


DRA. ANA CAMILA M. PEREIRA
CRMV-SP 30967
Médica Veterinária Comportamental


mydog logo

(19) 3029.6363 | 3387.4643
Av. Cillos, 3495, Pq. Novo Mundo | Americana
mydoglazer